Home / Publicações

PUBLICAÇÕES

Uma das histórias marginais à historiografia oficial brasileira é a história do negro no Brasil. Os poderes escravocratas e patriarcais aqui instituídos criaram mecanismos ainda em vigência para invisibilizar, ignorar ou perverter os sentidos da contribuição civilizatória dos povos negros para o país em todas as áreas do conhecimento e da cultura. Na esteira desse processo, em Minas Gerais ignora-se a herança banto constituinte de nossa identidade.

Os artigos e livros aqui presentes são fruto do trabalho de pesquisadores e artistas e contribuem para desconstruir e ressignificar essa realidade. São textos, artigos e publicações que versam sobre racismo e sobre a cultura reinaderia/congadeira. Todos foram gentilmente cedidos por suas autoras e autores.



Estudo
MOVIMENTOS NEGROS, EDUCAÇÃO E AÇÕES AFIRMATIVAS

de Sales Augusto dos Santos

 

Nesta tese o autor se propõe a discutir por que renomados cientistas sociais da área de estudos e pesquisas sobre as relações raciais brasileiras – brancos em sua maioria absoluta, de acordo com a classificação do IBGE –, são contra a implementação de cotas para os estudantes negros nos vestibulares das universidades públicas brasileiras.


Baixar conteúdo completo
Estudo
O RESSOAR DOS TAMBORES DO CONGADO - entre a tradição e a contemporaneidade: cotidiano, memórias, disputas (1955 - 2011)

de Jeremias Brasileiro

 

O estudo tem o intuito de compreender a manifestação cultural e religiosa do Congado em Uberlândia a partir de uma perspectiva que perpassa diferentes formas de reelaborações socioculturais. 

 


Baixar conteúdo completo
Artigo
CONGADO: origens e identidade

de Francisco van der Poel - Frei Chico ofm

 

 

"Sou um franciscano holandês chegado ao Brasil em 1967. Quase direto, fui para o vale do Jequitinhonha, onde encontrei um montão de coisas que não conhecia. Pude vivenciar alimentos diferentes como farinha de mandioca, alho e pimenta, outras maneiras de fazer comércio, de curar a espinhela caída e quebranto, coisas que nunca tinha ouvido falar. Diferentes eram também o modo de rezar e de fazer amigos. Com tudo isso, decidi querer conhecer melhor esta realidade. Desde então, junto com a artesã Maria Lira Marques, de Araçuaí, anotei em 15 mil folhas parte da cultura dos pobres, das tradições orais daquela região (...)"

 


Baixar conteúdo completo
Artigo
Cultos afro-brasileiros: a busca de uma teologia pluralista

de frei Francisco van der Poel ofm


"Como e quando surgiram as palavras e as línguas? ... Ei! Vai embora! Vem cá. Uma ameaça, um convite... A língua é uma forma da comunicação humana historicamente elaborada. Ao mesmo tempo a palavra é necessária na vida presente de todos nós. O verdadeiro significado dos conceitos usados tem como limite uma determinada cultura. Nossas palavras podem não ter o mesmo sentido em outra cultura. Tudo isso vale também para a própria palavra “pluralismo” que, para nós hoje, envolve a questão da mestiçagem e do sincretismo. Convém lembrar que culturas são dinâmicas e não estáticas. Uma análise deste assunto não permite superficialidade"


Baixar conteúdo completo
Livro
FÓRUM INTERGOVERNAMENTAL DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL: ação integrada entre governos e sociedade civil

 

Realização: SEPPIR - Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial | Fundação Fredrich Ebert - FES/ILDES

Organização: Rosane da Silva Borges

 

"Este livro é fruto dos trabalhos do Fórum Intergovernamental de Promoção da Igualdade Racial, ou FIPIR, uma iniciativa pioneira da SEPPIR - Secretaria de Política de Promoção da Igualdade Racial do governo federal e da Fundação Friedrich Ebert, ou FES/ILDES, como também é conhecida. Visa a promoção de uma ação continuada no combate às desigualdades raciais a partir das três esferas de governo (federal, estadual e municipal)"


Baixar conteúdo completo
Publicação
PERSPECTIVAS NEGRAS: Juventude e Promoção da Igualdade Racial

Distribuição e Informação:
Presidência da República
Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – SEPPIR/PR

"A Juventude Negra brasileira tem sua trajetória de vida marcada pela exclusão e pelas altas taxas de mortalidade. Suas oportunidades de educação, trabalho, acesso a cultura e ao lazer, assim como suas possibilidades de ascensão social são limitadas. As capacidades, os talentos e sonhos são tolhidos sistematicamente, não só pela repressão e violência física, como também pela violência simbólica, com as quais os jovens negros e negras se deparam cotidianamente. (...) A Seppir, em seu processo recente de planejamento estratégico para o período 2012- 2015, definiu como uma de suas principais diretrizes, o enfrentamento à mortalidade da juventude negra. Essa resolução norteou a participação da Seppir na elaboração do PPA e se expressa em diferentes aspectos do Programa de Enfrentamento ao Racismo e Promoção da Igualdade Racial."


Baixar conteúdo completo
Publicação
NEGROS E NEGRAS LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS (LGBT): construindo políticas públicas para avançar na igualdade de direitos

Distribuição e Informação:
Presidência da República
Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – Seppir/PR

"Num momento em que diversos órgãos governamentais buscam avançar na garantia dos direitos e na construção de políticas públicas para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, em suas respectivas áreas de competência, a SEPPIR se engaja nesse esforço criando as condições necessárias em âmbito interno
para que a pauta LGBT, legitimamente reivindicada por negras e negros pertencentes a esta parcela da população, possa ser incorporada ao conjunto das ações deste Ministério. Um primeiro passo nesse sentido refere-se à diretriz assumida pela SEPPIR de se apropriar da temática, nos limites de sua competência e de suas atribuições, de forma a direcionar melhor sua atuação nessa área. (...) Esta publicação é mais um passo nesse processo e visa colaborar para a formulação e implementação de políticas que contribuam para o pleno exercício da cidadania por negras e negros LGBT no Brasil"


Baixar conteúdo completo
Artigo
REDE GLOBO E TV BRASIL - diferentes discursos sobre o Dia Nacional da Consciência Negra

de Ivonete da Silva Lopes e Sales Augusto dos Santos

Este trabalho reflete sobre os diferentes enfoques da TV Brasil e Rede Globo na cobertura da Semana da Consciência Negra de 2009. A partir da análise da programação, buscamos visualizar como a emissora privada e a pública atuaram na cobertura da questão racial, especificamente, na data mais importante para o Movimento Social Negro, o dia 20 de novembro. Data construída por esse movimento em homenagem ao herói negro Zumbi dos Palmares, que simboliza a luta dos negros por igualdade de direito e de fato na sociedade brasileira. Enquanto a TV Brasil dedicou parte significativa da sua programação, entre 14 e 21 de novembro, a temas que abordavam diversos aspectos sobre a população negra e sua participação na sociedade brasileira, a Rede Globo, ao contrário, exibiu apenas em dois programas temas relacionados à data.


Baixar conteúdo completo
Trecho de livro
CABEÇA DE PORCO: O pior sentimento que alguém pode ter

 

Trecho do livro "Cabeça de Porco", de Luiz Eduardo Soares, MV Bill e Celso Athayde

 

O PIOR SENTIMENTO QUE ALGUÉM PODE TER é um relato autobiográfico de MV Bill.

 

© 2005, L.E. Soares Criações Ltda. e Mauter Produções Artísticas Ltda. MB.

 

 


Baixar conteúdo completo
Um Olhar sobre o Congado das Minas Gerais

"Um Olhar sobre o Congado das Minas Gerais", livro de Cristiane Nery, é um registro poético da Festa do Reinado de Nossa Senhora do Rosário em Minas Gerais. 


Baixar conteúdo completo

Compartilhe: